domingo, maio 17, 2009

Sou Lixeiro ... Sou Doutor ...




De todas as religiões que conheço, não vejo nenhuma outra que se disponha a enfiar a mão tão fundo no lixo para ajudar ao seu semelhante quanto a Umbanda. Nem vejo nenhuma outra fazer uma reciclagem tão ampla quanto a umbanda.

Muitas das religiões, mais novas ou mais velhas vêm, gradativamente, despejando cada vez mais seres perdidos, iludidos ou desiludidos, desequilibrados e inúteis após seu desencarne terreno para plano espiritual. Todos estes sinônimos se resumem em uma única palavra: lixo.

Historicamente falando, quando a existência da comunicação era admitida pelas seitas e filosofias mais antigas que conhecemos, o auxílio dado aos seguidores de uma religião era simplificado.

No entanto, com a expansão do poder dos colonizadores vieram novos conceitos e, o antes natural tornou-se então proibido. Trata-se do tempo tão conhecidos por todos, o tempo da Inquisição.

Aqueles que praticavam as comunicações (os médiuns) com os recém nomeados demônios eram caçados e mortos.

E o que estas novas religiões trouxeram para ocupar esta enorme lacuna?
Nada.

Sem o desenvolvimento da mediunidade, milhares e milhares de almas passaram por encarnações conturbadas, perseguidos por obsessores, sem encontrar um meio de reverter esta situação.

Encarnando com problemas e desencarnando de forma pior ainda, não era possível nenhuma espécie de desenvolvimento íntimo de moral ou renovação dos verdadeiros conceitos cristãos. Imersos em seu desespero, estas almas são comparadas ao lixo que ninguém mais tem coragem de remover para dar um fim socialmente correto.

Muitas são as casas espíritas nesta Terra abençoada, mas é curioso observar que quando aparece nestas casas um irmão "insano e arredio" não são todas estas que o assumem e lidam com ele do começo ao fim.

Uma boa parte tenta afasta-lo dizendo "deixa isso para aqueles da Umbanda".

Mas, meus irmãos, se ninguém coletasse os sacos de lixo que colocamos semanalmente em frente as nossas portas, o CAOS tomaria conta, trazendo pestes, pragas, doenças físicas de todos os modos.

Se ninguém auxiliar estes irmãos que ao longo dos séculos vêm sofrendo, um CAOS ainda pior poderá se instalar.

Pior por que para as enfermidades do corpo nossos médicos possuem a cura, mas para as da alma, quem a possui?
Nós, médiuns trabalhadores!

Os guias Umbandistas vão até o pior lugar imaginável para resgatar aquele que merece; nós, médiuns Umbandistas, cedemos com alegria no coração o nosso próprio corpo para o auxílio destes coitados.
Nós os aceitamos como estiverem e fazemos tudo para recuperá-lo e ajudá-lo em sua evolução.

Somos, portanto, o lixeiro que recolhe, recicla e devolve para o mundo algo maravilhoso. Serviço este que, infelizmente, são poucos os outros que também se propõe a fazer.

Este apontamento, embora correto, não é o único que precisamos ter em nossas mentes. Não devemos ouvir calados comentários maldosos ou infelizes sobre nossa religião. Nós somos parte da elite da sociedade.

Somos doutores formados por Olorum!

Imagine um hospital.
Entram simultaneamente dois pacientes:
o primeiro, sofrendo de uma dor de cabeça;
o segundo, todo arrebentado devido a um grave acidente automobilístico.
Como estes pacientes serão tratados?

O primeiro passará por um médico que lhe proporcionará um remédio para aliviar a dor. Enquanto isso será feitos exames detalhados que, com calma, serão analisados para a escolha do melhor tratamento a ser aplicado. Existe o tempo, existem os recursos...

O segundo, passará por uma avaliação rápida. Se constatada a necessidade, será imediatamente operado. As decisões dos médicos devem ser mais rápidas, e, conseqüentemente, sem os recursos de exames mais detalhados, existe pressão e responsabilidades maiores.

Pois eu digo que os médiuns e os guias da Umbanda formam a equipe que atende as emergências. Lidamos com situações terríveis e, por isso mesmo, temos de nos desenvolver como os melhores profissionais. Somos uma equipe de doutores!

No hospital de Deus não existe equipe mais importante ou menos importante. Todas trabalham para a recuperação dos filhos Dele. Todos, mas cada um com sua obrigação, cada um na sua especialidade!

Sou Umbandista- Lixeiro e Doutor- graças a Deus!

Augusto Ventura


fonte: http://wwwumbandaonline.blogspot.com


Calendário Assistência 2018

TENDA ESPÍRITA MAMÃE OXUM

CALENDÁRIO ASSISTÊNCIA - 2018

C.E. Miguel Arcanjo e Tenda Espirita Mamãe Oxum-

Rua Francisco Framback, 91 E – Cascatinha - Petrópolis - RJ

BAIXE O CALENDÁRIO 2018, CLICANDO AQUI

ABRIL

MAIO

JUNHO

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

02 – quarta-feira – Palestra

11 – quarta-feira – Estudo daUmbanda

04 - sexta-feira – Pretos Velhos

01 – sexta-feira – Pretos-Velhos

06 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

13 – sexta-feira - Saúde

09 - quarta-feira- Estudo da Umbanda

08 – sexta-feira – Saúde

18 – quarta-feira – Doutrina Vovó Catarina

11 - sexta-feira – Saúde

13 – quarta-feira – Saudação Aos Exus – Bênção dos Pães – 20h

20 – sexta-feira - Caboclos

13 – Domingo – Saudação aos Pretos Velhos

Às 18h

15 – sexta-feira – Caboclos

23 – segunda-feira – Saudação Ogum – 20h

25 – quarta-feira – Reunião Interna

16 – quarta-feira – Doutrina - Vovó Catarina

20 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

18 – sexta-feira – Caboclos

22 – sexta-feira – Exus

27 – sexta-feira – gira dos Malandros

25 – sexta-feira –Saudação à Sta. Sara,Povo Cigano

27 – quarta-feira – Reunião Interna

30 – quarta-feira – Reunião Interna

29 – sexta-feira – Não tem Gira

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

04 – quarta-feira – Palestra

01 – quarta-feira – Palestra

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

03 – sexta-feira – Pretos Velhos

05 – quarta-feira – Doutrina

11 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

08 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

07 – sexta-feira – Não tem Gira

13 – sexta-feira – Saúde

10 – sexta-feira – Saúde

12 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

18 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

12 – domingo – Calunga – 09h

14 – sexta-feira – Saúde

20 – sexta-feira – Caboclos

16 – quinta-feira – Saudação à Obaluaê e Omolu 20h

19 - quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

25 – quarta-feira – Reunião Interna

17 – sexta-feira - Não tem Gira

21 – sexta-feira – Não Tem Gira

27 –– sexta-feira - Malandros

22 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

23 – Domingo – Saudação à Ibeijada - às 17h

24 – sexta-feira – Caboclos

31 – sexta-feira - Exus

27 – quinta-feira – Distribuição Doces 15h

28 – sexta – feira - Ciganos

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

.03 – quarta-feira – Reunião Interna

01 – quinta-feira – Esteira das Almas

01 - Confraternização

05 – sexta-feira – Pretos Velhos

02 – sexta-feira – Não tem Gira

07 – sexta-feira – Saudação à Oxum e bênção dos Pretos Velhos – 20h

12 – quinta-feira – Cachoeira / Mata

07 – quarta-feira –Doutrina

08 – Oferendas na Praia – saída 17h

09 - sexta-feira – Saúde

17 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

15 – Feriado – Saudação aos Orixás

19 – sexta-feira – Caboclos

16 – sexta-feira – Não tem Gira

24 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

23 – sexta-feira – Exus

26 – sexta-feira - Malandros

29 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

30 – sexta-feira –Festa da Malandragem

A giras de sextas-feiras têm início às 20 horas. As fichas são distribuídas a partir de 19:45 até as 21:30. As pessoas que chegarem após este horário receberão apenas o passe, sem consulta.

Nossa casa não cobra consultas nem trabalhos, porém aceitamos colaboração de materiais de uso como velas, fósforos, charutos, fumos, etc...

ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO NO RECINTO PESSOAS COM MINI-SAIAS, SHORTS OU BERMUDAS CURTAS, BLUSAS MUITO DECOTADAS OU MINI-BLUSAS, CAMISETAS TIPO MACHÃO.

A CARIDADE NÃO SERÁ NEGADA, PORÉM RESPEITEM O TEMPLO RELIGIOSO.


BAIXE O CALENDÁRIO 2018, CLICANDO AQUI



Printfriendly