domingo, maio 15, 2011

O Fim do Mundo






Bom dia de paz a todos!A reflexão do dia...

Se os profetas da calamidade e da negação anunciarem o fim do mundo, traçando quadros de aflição e terror, crê em Deus primeiro, recordando que ainda mesmo da cova pequenina, em que a semente minúscula é sepultada, o Senhor faz nascer a graja do perfume e a beleza da cor, a abastança da seiva e a alegria do pão.

Emmanuel e Chico Xavier

Do livro: Caminho Espírita – IDE


O Fim do Mundo em 1911 (e 2011)

Allan Kardec
Revista Espírita, Abril de 1868 [...]




Com efeito, lembra-se que o fim do mundo também tinha sido predito para o ano de 1840, (e agora, para 21 de maio de 2011 o adendo é nosso); acreditavam com tanta certeza, que tinha sido pregado nas igrejas, e vimos anunciado em certos catecismos de Paris às crianças da primeira comunhão, o que não deixou de impressionar desagradavelmente alguns cérebros jovens. Como o melhor meio de salvar sua alma sempre foi dar dinheiro, despojar-se dos bens deste mundo, que são uma causa de perdição, foram feitos pedidos e provocadas doações com este objetivo. Mas o Espírito do mal se mete por toda a parte neste século de racionalistas e impele aos piores pensamentos [...]












[...] Mas eis que esses ruídos se precisam, que esses terrores, que parecem quiméricos, tomam consistência e se formulam nitidamente. O fim do mundo se aproxima, gritam de todos os lados! Na Europa, nos países católicos, recordam-se as velhas profecias que, todas, anunciam esse grande acontecimento para a nossa época... Não são os espiritos batedores que dão alarme.
Abri O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec e lêde à primeira página, nos prolegômenos, as palavras seguintes:

"Os Espíritos anunciam que os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal estão chegados, e que sendo os ministros de Deus e os agentes de sua vontade, sua missão é instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da humanidade
Observação: (de Kardec) Não vemos que anunciar a regeneração da humanidade seja anunciar o seu fim. Estas duas idéias se contradizem. Em lugar de dar o alarme, os Espíritos vem trazer a esperança. "E para começar diz-nos o profeta Joel: "Naqueles tempos a magia cobrirá toda a Terra, e ver-se-ão até as crianças de peito fazer coisas extraordinárias, e falar como pessoas grandes."
"O Espiritismo, esta magia do século dezenove, invadiu o mundo. Há apenas alguns anos, na América, na Inglaterra, na França, fenômenos surpreendentes, incríveis excitaram a curiosidade geral. Móveis inertes, animando-se à vontade dos operadores, entregavam-se às mais fantásticas evoluções, e respondiam sem hesitação às perguntas que lhes dirigiam. Buscou-se qual podia ser a causa inteligente desses efeitos inteligentes. As mesas responderama: São os Espíritos, as almas dos homens que a morte levou, que vem comunicar-se com os vivos. Novos fenômenos se produziram. Ouviram-se como que golpes batidos nos móveis, nas paredes das casas; viram-se objetos, movendo-se espontâneamente; ouviam-se vozes, sinfonias; viram-se mesmo aparições de pessoas mortas há muito tempo. Os prodígios se multiplicavam. Era preciso querer para ver; era preciso ver para ficar convencido.
"Em breve uma nova religião se organizou. Interrogados os próprios Espíritos redigiram o código de sua nova doutrina. Foi, há que confessar, um sistema filosófico admiravelmente bem combinado sob todos os aspectos. Jamais o mais hábil sofista soube tão bem disfarçar a mentira e o paradoxo. Não podendo, sem desvendar sua origem e despertar suspeitas, quebrar de um golpe as idéias de Deus e de virtude, os Espíritos começam reconhecendo altamente a existência de Deus, a necessidade desta virtude; mas fazem tão pouca diferença entre a sorte dos justos e a dos maus, que se é, forçosamente, levado por essas crenças, a satisfazer todas as suas paixões e a buscar na morte um refúgio contra a infelicidade. O crime e o suicídio são as duas consequências fatais desses princípios, que parecem, à primeira vista, marcados por uma moral tão bela e tão pura.
"Para explicar a anomalia dessas comunicações de além túmulo, os Espíritos não puderam deixar se anunciar, como vimos, que os tempos marcados pela Providência estavam chegados; mas não querendo falar do fim do mundo, o que absolutamente não entrava em seu sistema, acrescentaram: "para a regeneração universal da humanidade."[...] [...] Será o fim do mundo da superstição, do despotismo, dos abusos mantido pela ignorância, pela malevolência e pela hipocrisia; será o fim do mundo egoísta e orgulhoso, do pauperismo, de tudo o que é vil e rebaixa o homem; numa palavra, de todos os sentimentos baixos e cúpidos, que são o triste apanágio do vosso mundo.
Esse fim do mundo, essa grande catástrofe, que todas as religiões concordam em prever, é o que elas entendem? Ao contrário, não se deve ver a realização dos altos destino da humanidade? Se refletirmos em tudo o que se passa em volta de nós, esses sinais precursores não serão o sinal do começo de um outro mundo, quero dizer de um outro mundo moral, antes que o da destruição do mundo material?
Sim, Senhores, um período de depuração terrestre termina neste momento; um outro vai começar... Tudo concorre para o fim do velho mundo, e os que se esforçam por sustê-lo, trabalham energicamente, sem o querer, para a sua destruição. Sim, o fim do mundo está próximo para eles; eles o pressentem e se apavoram, crêde bem, mais que do fim do mundo terrestre, porque é o fim de sua dominação, de sua preponderância, a que se apegam mais do que a qualquer outra coisa; e isto, em relação a eles, não será a vingança de Deus, pois Deus não se vinga, mas a justa recompensa de seus atos.
Como vós, os Espíritos são filhos de suas obras; se forem bons, é porque trabalharam para o ser; se forem maus, não é porque tenham trabalhado para o ser, mas porque não trabalharam para se tornarem bons.
Amigos, o fim do mundo está próximo e vos convido vivamente a tomar boa nota desta previsão; ele está tanto mais próximo quanto já se trabalha na sua reconstrução. A sábia providência daquele a quem nada escapa, quer que tudo se construa antes que tudo se destrua; e quando o edifício novo for coroado, quando a cumeeira estiver coberta, então é que desabará o antigo; cairá por si mesmo; de sorte que, entre o velho mundo e o novo não haverá solução de continuidade.
É assim que se deve entender o fim do mundo, que já pressagiam tantos precursores. E quais serão os mais poderosos obreiros para esta grande transformação? Sois vós, senhoras; sois vós, senhoritas, com o auxílio da dupla alavanca da instrução e do Espiritismo. Na mulher na qual o Espiritismo penetrou, há um trablhador espiritual. Nesse estado, tudo trabalhando por ela, a mulher trabalha ainda mais que o homem na edificação do momento; porque, quando ela conhecer todos os recursos do Espiritismo e deles souber servir-se, a maior parte da obra por ela estará feita. Amamentando o corpo de seu filho, também poderá alimentar o seu espírito. E que melhor ferreiro do que o filho de um ferreiro, aprendiz de seu pai? Assim o menino sugará, ao crescer, o leite da espiritualidade e quando tiverdes Espíritas, filhos de Espíritas e pais Espíritas, o fim do mundo, tal qual o compreendemos, não estará realizado? Admirai-vos então, depois disto, que o Espiritismo seja um espantalho para tudo o que se apega ao velho mundo, e do encarniçamento com que procuram abafá-lo em seu berço. – Jobar


Para um estudo ainda mais detalhado, sugerimos aos nossos internaútas ver o livro: O Fim do Mundo, de Camillo Flamarion, da Federação Espirita Brasileira



Pesquisa de BRAZ-MARQUES-Internet
ADE-SERGIPE-BRASIL
em: 12.05.2011

Quando se pergunta quem foi Camille Flammarion, a resposta normalmente é dada dentro de um contexto simplório: Foi um cientista, um astrônomo Francês que viveu na segunda metade do século XIX e ajudou Kardec na confecção da Doutrina Espírita.



O Movimento Espírita deveria deixar absolutamente claro a importância estratégica de Flammarion, como também a importância do seu legado para a humanidade, não devidamente explorado, nem mesmo pelos espíritas.

Mas se o ceticismo vela entre nós, a necessidade de crer atrai-nos. Camille Flammarion



Creditos: Carlos Eduardo Cennerelli












Um comentário:

Anônimo disse...

Saravá! Ave! Salve! Ave! Malê, Malembe (Maleime, Maleme), Agô! Axé, Axé, muito Axé!

Calendário Assistência 2017

TENDA ESPÍRITA MAMÃE OXUM

CALENDÁRIO ASSISTÊNCIA - 2017.

C.E. Miguel Arcanjo e Tenda Espirita Mamãe Oxum-

Rua Francisco Framback, 91 E – Cascatinha - Petrópolis - RJ

ABRIL

MAIO

JUNHO

23 – Reabertura do Terreiro às 20h – Saudação à Ogum

02 – sexta-feira – Pretos Velhos

28 - sexta-feira - Exus

05 - sexta-feira – Pretos Velhos

07 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

10 - quarta-feira- Estudo da Umbanda

09 – sexta-feira – Saúde

12 - sexta-feira – Saúde

13 – terça-feira – Saudação Aos Exus – Bênção dos Pães – 20h

13 – sábado – Saudação aos Pretos Velhos

16 – sexta-feira – Não tem Gira

17 – quarta-feira – Doutrina - Vovó Catarina

21 – quart-feira – Doutrina – Vovó Catarina

19 – sexta-feira – Caboclos

23 – sexta-feira – Caboclos

24 – quarta-feira –Saudação à Sta. Sara,

e Povo Cigano

28 – quarta-feira – Doutrina

26 – sexta-feira - Malandros

30 – sexta-feira - Exus

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

05 – quarta-feira – Doutrina

02 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

01 – sexta-feira – Pretos Velhos

07 – sexta-feira – Pretos Velhos

04 – sexta-feira – Pretos Velhos

06 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

12 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

09 – quarta-feira – Doutrina

08 – sexta-feira – Saúde

14 – sexta-feira – Saúde

11 – sexta-feira – Saúde

13 – quarta-feira – Doutrina

19 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

16 – quarta-feira – Saudação à Obaluaê e Omolu

15 – sexta-feira – Caboclos

21 – sexta-feira – Caboclos

18 – sexta-feira – Caboclos

20 - quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

28 – sexta-feira - Exus

23 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

22 – sexta-feira – Não Tem Gira

25 – sexta-feira – Malandros

24 – Domingo – Saudação à Ibeijada - às 17h

30 – quarta-feira – Doutrina ou Palestra

27 – quarta-feira – Distribuição Doces

29 – sexta - Exus

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

.04 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

01 – quarta-feira – Terreiro Fechado

02 - Confraternização

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

03 – sexta-feira – Não tem Gira

08 – sexta-feira – Saudação à Oxum e bênção dos Pretos Velhos – 20h

11 – quarta-feira - Não tem Doutrina

08 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

09 – Oferendas na Praia – saída 17h

12 – quinta-feira – Cachoeira / Mata

10 - sexta-feira – Saúde

13 – sexta-feira – Não tem Gira

15 – Feriado – Saudação aos Malandros

18 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

17 – sexta-feira – Caboclos

20 – sexta-feira – Caboclos

22 – quarta-feira – Doutrina

25 – quarta-feira – Doutrina – Doutrina ou Palestra

24 – sexta-feira – Exus

27 – sexta-feira - Ciganos

29 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

A giras de sextas-feiras têm início às 20 horas. As fichas são distribuídas a partir de 19:45 até as 21:30. As pessoas que chegarem após este horário receberão apenas o passe, sem consulta.

Nossa casa não cobra consultas nem trabalhos, porém aceitamos colaboração de materiais de uso como velas, fósforos, charutos, fumos, etc...

ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO PARA ATENDIMENTO, PESSOAS COM MINI-SAIAS, SHORTS OU BERMUDAS CURTAS, BLUSAS MUITO DECOTADAS OU MINI-BLUSAS, CAMISETAS TIPO MACHÃO.

A CARIDADE NÃO SERÁ NEGADA, PORÉM RESPEITEM O TEMPLO RELIGIOSO.

(Baixe o seu calendário em PDF, clicando aqui)

Printfriendly