segunda-feira, maio 02, 2011

A Verdadeira Realeza









O CONQUISTADOR INVENCÍVEL

Irmão X



Sem nos referirmos aos guerreiros e tiranos do Nilo e do Eufrates, outros grandes conquistadores haviam passado, antes d’Ele...

Cambises, rei dos persas, à feição de louco, após assassinar o irmão e a esposa, dominou o Egito, incendianto lares, destruindo santuários, trucidando mulheres e crianças, acabando a existência vitimado pela própria agressividade.

Alexandre Magno, rei da Macedônia, alçado à História por valoroso comandante da civilização, impôs-se aos trácios, aos gregos, aos ilírios, aos sírios, aos judeus, aos egípcios, aos persas, marcando a sua passagem com os sinais da humilhação e da morte, e, ainda moço, veio a perecer, melancòlicamente, de febre, na Babilônia.

Aníbal, o chefe cartaginês, em seu ódio a Roma, senhoreou terras e populações da Espanha e da Itália, espalhando maldição e miséria, aflições e ruínas, envenenando-se, mais tarde, na Bitínia, para não entregar aos inimigos a própria cabeça.

Cipião, o famoso general romano, submeteu a Áfica, emoldurando a sua carreira com o pavor e o sangue dos vencidos, sucumbindo, depois, no exílio da Campânia, entre desesperos e amarguras.

Todos passaram, empertigados nos seus carros triunfais, com luzidas armaduras e gritos selvagens de dominação, temidos e odiados, para descerem dos pináculos de triunfo aos vales escuros de cinza e esquecimento.

Ele, porém, chega e fica.

Seu berço é a manjedoura singela que uma estrela assinala.

Não traz carruagens de ouro, nem se serve com baixelas de prata.

Não possui legionários, nem escravos.

Não dispõe de alianças com os poderosos da Terra, nem conta com o apoio de juízes do mundo.

Ergue, porém, diante de todos, o coração inflamado de amor e chama a si os fraco e os tristes, os pobres e os desamparados, os vencidos e os doentes, os velhos e as crianças...

Descortinada à inteligência do povo a visão do Reino da Luz, cujas portas devem ser descerradas com as chaves da bondade e do trabalho, do entendimento e do perdão...

Caminha para diante, ajudando e servindo, e para que o ódio e a crueldade, a ignorância e a violência não se entronizem nas almas, submete-se, Ele mesmo, ao sacrifício na cruz, legando à Humanidade a revelação da vida eterna sobre o túmulo vazio.

Reaviva-se a fé, amplia-se a esperança e a caridade brilha, imorredoura...

Desde então, o poder de Invencível Conquistador cresce com os dias...

E sempre que o mundo recorda o Rei Divino, descido do trono celestial às palhas da manjedoura, o pensamento humano, por suas forças mais representativas, associa-se aos cânticos das milícias celestiais e acrescenta, deslumbrado:

- Glória a ti, ó Cristo! A esperança da Terra te saúda e glorifica para sempre!...

Livro Estante da Vida – Pelo Espírito “Irmão X” - Psicografia Francisco C. Xavier




PRÍNCIPES E PLEBEUS: POR ENQUANTO

(...)

A visão espírita em torno da ética para a conquista da felicidade ilumina o conceito de Aristóteles, no que diz respeito às dádivas da alma, em razão da sua imortalidade, assim como completa a classificação de Schopenhauer ao acrescentar a reencarnação, em cujas vivências múltiplas são adquiridos os preciosos tesouros da sabedoria e da iluminação interior.

(...)

Na retaguarda ficam as conquistas de fora – propriedades – por ultrapassadas, logo esquecidas as externas – do corpo, a posição – destituídas de sentido ético, porquanto no curso dos sucessivos renascimentos, o príncipe retorna como pajem, o escravo volve na condição de senhor, o mandatário ressurge em submissão, vivenciando-se personificações múltiplas, cujas contribuições produzem a individualidade real, que é o Espírito em si mesmo.


Livro: Espiritismo e Vida

Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Vianna de Carvalho

LEAL – Livraria Espírita Alvorada Editora



A realeza de Jesus


Que não é deste mundo o reino de Jesus todos compreendem, mas, também na Terra não terá ele uma realeza? Nem sempre o título de rei implica o exercício do poder temporal.

Dá-se esse título, por unânime consenso, a todo aquele que, pelo seu gênio, ascende à primeira plana numa ordem de idéias quaisquer, a todo aquele que domina o seu século e influi sobre o progresso da Humanidade. É nesse sentido que se costuma dizer: o rei ou príncipe dos filósofos, dos artistas, dos poetas, dos escritores, etc.

Essa realeza, oriunda do mérito pessoal, consagrada pela posteridade, não revela, muitas vezes, preponderância bem maior do que a que cinge a coroa real? Imperecível é a primeira, enquanto esta outra é joguete das vicissitudes; as gerações que se sucedem à primeira sempre a bendizem, ao passo que, por vezes, amaldiçoam a outra. Esta, a terrestre, acaba com a vida; a realeza moral se prolonga e mantém o seu poder, governa, sobretudo, após a morte. Sob esse aspecto não é Jesus mais poderoso rei do que os potentados da Terra? Razão, pois, lhe assistia para dizer a Pilatos, conforme disse:

“Sou rei, mas o meu reino não é deste mundo.”

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. II, item 4.)




Uma realeza terrestre

8. Quem melhor do que eu pode compreender a verdade destas palavras de Nosso Senhor: "O meu reino não é deste mundo"? O orgulho me perdeu na Terra.


Quem, pois, compreenderia o nenhum valor dos reinos da Terra, se eu o não compreendia? Que trouxe eu comigo da minha realeza terrena? Nada, absolutamente nada. E, como que para tornar mais terrível a lição, ela nem sequer me acompanhou até o túmulo! Rainha entre os homens, como rainha julguei que penetrasse no reino dos céus! Que desilusão! Que humilhação, quando, em vez de ser recebida aqui qual soberana, vi acima de mim, mas muito acima, homens que eu julgava insignificantes e aos quais desprezava, por não terem sangue nobre! Oh! como então compreendi a esterilidade das honras e grandezas que com tanta avidez se requestam na Terra!

Para se granjear um lugar neste reino, são necessárias a abnegação, a humildade, a caridade em toda a sua celeste prática, a benevolência para com todos. Não se vos pergunta o que fostes, nem que posição ocupastes, mas que bem fizestes, quantas lágrimas enxugastes.

Oh! Jesus, tu o disseste, teu reino não é deste mundo, porque é preciso sofrer para chegar ao céu, de onde os degraus de um trono a ninguém aproximam. A ele só conduzem as veredas mais penosas da vida. Procurai-lhe, pois, o caminho, através das urzes e dos espinhos, não por entre as flores.

Correm os homens por alcançar os bens terrestres, como se os houvessem de guardar para sempre. Aqui, porém, todas as ilusões se somem. Cedo se apercebem eles de que apenas apanharam uma sombra e desprezaram os únicos bens reais e duradouros, os únicos que lhes aproveitam na morada celeste, os únicos que lhes podem facultar acesso a esta.

Compadecei-vos dos que não ganharam o reino dos céus; ajudai-os com as vossas preces, porquanto a prece aproxima do Altíssimo o homem; é o traço de união entre o céu e a Terra: não o esqueçais.

- Uma Rainha de França. (Havre, 1863.)


ADVERSÁRIOS DA LUZ

Emmanuel

Em se tratando de adversários, não nos será lícito esquecer que os opositores da luz se esforçam, por todos os meios que se lhes fazem possíveis, para não ser desalojados das sombras em que se acomodam.

Isso, porém, não quer dizer que devamos estar enclausurados na torre das aquisições espirituais que, porventura, já tenhamos alcançado.

Decerto que o Senhor não exige nos convertamos em transformadores mágicos que arranquem os inimigos da luz dos esconderijos em que se disfarçam nas trevas, mas espera sejamos nós, onde estivermos, em favor deles, alguma réstia de luz, através de algum gesto de tolerância e de amor.

Da Obra “Agora É O Tempo” – Espírito: Emmanuel – Médium: Francisco Cândido Xavier.

Luz do Evangelho

Emmanuel – 455 – Adversários da Luz

Auxiliemos sempre



Livro: Livro de Respostas
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Por que te afirmas tantas vezes incapaz de auxiliar?

Em verdade, imenso é o mar das necessidades humanas.

Entretanto, muito maior é a fonte da Providência Divina, junto da qual todos podemos doar algo, em favor de alguém.

Esse dá o ouro, outro o pão, aquele o agasalho e aquele outro o ensinamento.

Se os teus obstáculos, por agora, são tantos que não dispões de minutos a fim de empregá-los em benefício de alguém, podes ainda distribuir simpatia, paz, coragem e esperança.

Para isso não aposentes o seu sorriso.



NA HORA DO SILÊNCIO...


Quando te encontrares em qualquer dificuldade emocional, recorda o silêncio como instrumento divino de construção e paz.

CONFUSO, Ele te ajudará a encontrar soluções adequadas.

INDECISO, Ele te ajudará a fortalecer a ideia de maior equilíbrio.

DESACREDITADO, Ele te ajudará a reconhecer que o mais importante é acreditares em ti mesmo.

PERSEGUIDO, Ele te ajudará a compreender os perseguidores.

INJURIADO, Ele te ajudará a continuar apesar dos espinhos.

VENCIDO, Ele te ajudará no refazimento de tuas forças.

REVOLTADO, Ele te ajudará a entender o valor da resignação no processo de autoaperfeiçoamento.

RESSENTIDO, Ele te ajudará a lutar contra o melindre.

INJUSTIÇADO, Ele te ajudará a perceber que o perdão rompe a cadeia do mal.

INCOMPREENDIDO, Ele te ajudará a sustentar a paciência.

TODA VEZ que te sentires em dificuldades emocionais, PENSA um pouco mais antes de qualquer atitude impetuosa e RECORDA que, diante de Pilatos, O SILÊNCIO DE JESUS REPRESENTOU, PARA SEMPRE, A VITÓRIA DO BEM IMPERECÍVEL SOBRE A INCOMPREENSÃO TRANSITÓRIA.

André Luiz - Do livro “Decisão”– Psicografia de Antônio Baduy Filho.



PÃO, OURO E AMOR

Aquele diz: - “Isto é meu”.

Outro afirma: - “Guardo o que me pertence”.

Entretanto, só Deus é o legítimo Senhor de Tudo.

Rejubilas-te com a nutrição...

Contudo foi Ele quem promoveu a sustentação da semente para que a semente, convertida em pão, te assegure o equilíbrio.

Orgulhas-te do dinheiro que te garante a aquisição das utilidades imprescindíveis à segurança e ao conforto...

No entanto, foi Ele, quem te angariou indiretamente os recursos precisos para que te não faltassem saúde e raciocínio, disposição e inteligência na tarefa em que te sorri a fortuna.

Regozijas-te com o lar...

Todavia, foi Ele quem te situou nos braços maternais que te acalentaram os vagidos primeiros, aproximando-te dos afetos que te enriquecem os dias...

Lembra-te de Deus, o Todo Misericordioso que nos confia os tesouros da existência, a fim de que aprendamos a buscar-Lhe o Paterno Seio...

E reparte com teu irmão do caminho os talentos que Ele te empresta, na certeza de que somente ao preço da fraternidade infatigável e pura, subirás para a Glória Divina, em que Deus te reserva a imortalidade da vida, entre as fulgurações da Sabedoria Imperecível e as bênçãos do Amor Eterno.


Psicografia em Reunião Pública, 05-01-1957, Centro Espírita Luiz Gonzaga, na cidade de Pedro Leopoldo, Minas.

Scheilla/Francisco Cândido Xavier



AS TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS

Prof. Dr. Nubor Orlando Facure

(Jornal Mundo Espírita de Outubro de 98)


Admite-se que o homem é um animal social e que sua sociedade está em constante transformação.

Embora essas mudanças ocorram muito rapidamente, talvez, de uma geração para a outra, é possível registrarem-se historicamente grandes mudanças sociais que marcaram época.

Os períodos de transformações mais marcantes estão relacionados com as grandes descobertas ou com as revoluções nos paradigmas vigentes.


A revolução tecnológica e industrial se iniciou com o domínio do fogo e das técnicas de agricultura, causando as primeiras grandes renovações no comportamento social do ser humano. A agricultura fixou o homem em pontos estratégicos, garantindo uma subsistência mais duradoura. Ao desfrutar de interesses comuns, ele se organizou socialmente e passou a defender com mais empenho o seu território.


As descobertas da imprensa, da máquina a vapor, do motor a combustão, do rádio, do cinema, do telefone, da televisão, do computador entre outras, provocaram transformações vultosas exigindo novas sistemáticas de organização para o trabalho e para a hierarquia da sociedade. Essas conquistas instrumentalizaram o homem, permitindo que ele multiplique sua força, amplie sua velocidade, economize seu tempo, difunda suas idéias, divulgue seus costumes e, enfim, concretize seus sonhos.


A revolução dos paradigmas científicos que ocorreu em épocas diversas, repercutiu também no comportamento e nos costumes das sociedades humanas.


René Descartes separa definitivamente o corpo da alma. Copérnico desmistifica a Terra como sendo centro do Universo. Galileu Galilei visualiza com lunetas os planetas e seus satélites, e inaugura a experimentação científica sistematizada. Charles Darwin desloca o homem do centro da criação e descobre como se hierarquiza o desenvolvimento da vida na Terra. Isaac Newton descreve as leis fundamentais do movimento e da atração e repulsão entre os corpos, descobrindo a Lei da Gravidade, e Albert Einstein disseca a anatomia da luz, expõe a relatividade do tempo e do espaço, e identifica a matéria como energia condensada.


Através da ciência, o homem se transforma, reinterpretando o mundo onde vive, modificando suas relações com o meio ambiente e com o seu semelhante.


Por outro lado, enquanto ser social, o Homem tem sempre um comportamento político. É através da política que ele estabelece e impõe a hierarquia de poderes.


Esse poder tem sido exercido quase sempre de maneira autoritária, centralizadora, subjugando povos inteiros e manipulando a consciência humana, impondo regras para os costumes e os comportamentos sociais.


Mesmo assim, e apesar disso, o livre-arbítrio e a liberdade individual têm sido o ideal e a esperança desejada por todos os povos e, sempre que essas condições deixaram de ser respeitadas, ultrapassando-se o grau de liberdade, o direito de cada um e as tradições de cada povo, o Homem se aviltou e a suja sociedade sucumbiu.


Talvez angustiado pela sua fragilidade e perplexo diante da Natureza que o cerca, o Homem desenvolveu um caráter místico e transcendente. Ao criar suas tradições e crenças religiosas, ele estabeleceu regras que disciplinaram a ética e a moral, fazendo-o distinguir o comportamento certo do errado e o objeto sagrado do profano.


Porém, a maioria das Religiões que deveriam abrir a mente humana favorecendo as conquistas espirituais para todos, quase sempre, se constituíram em doutrinas sectárias que estabeleceram limites rígidos de liberdade física e psicológica. E, quase todas, criaram um sistema de troca de favores com Deus ou com suas Divindades, ignoraram o princípio de Igualdade entre os Homens perante Deus, estabelecendo um sistema hierárquico entre seus sacerdotes e uma escala de privilégios entre seus seguidores.


Por isso, ainda hoje, o fanatismo religioso serve de argumento para oprimir e segregar a mulher nos países muçulmanos, para separar em dezenas de grupos o mesmo povo na Índia, ou para guerrear e matar na Palestina.


Na atualidade, uma transformação social profunda através da religião só ocorrerá quando cada um por si mesmo realizar sua reforma interior. O Homem terá que desenvolver sua segurança através da sua autoconfiança. Ele terá que se libertar das amarras culturais e dos preconceitos, de mitos e crendices, e dos estigmas sociais. Ele terá que saber que pode aprender de tudo, mas só deverá vivenciar o melhor.


Ele terá que evoluir por experiência própria e decidir por si mesmo os seus caminhos e as suas companhias. Suas relações com seus semelhantes e com o meio onde respira a vida deverão ser de cordialidade, de cooperação, de parceria solidária uns com os outros.


Por enquanto, o Homem ainda vive e convive com os mesmos costumes primitivos que colocam uns contra os outros, na disputa do poder, na ostentação de valores materiais ou na permissividade de vícios ou paixões sem limites.


Nas últimas décadas, transformações sociais gigantescas e rápidas ultrapassaram qualquer previsão calculada e atropelaram qualquer controle político ou cultura.


Curiosamente, ao lado de ganhos tecnológicos espantosos, o Homem atual vive um paradoxo de perdas morais. Dispondo de conhecimentos para alimentar todos os que têm fome, ele se sacia à fartura, aumentando a mortalidade pela obesidade por comer demais. Contando com pílulas para controlar a concepção, ele descontrola a licenciosidade sexual e aumenta o número de adolescentes grávidas. Conhecendo as drogas que sanearam a loucura, esvaziando os hospícios, aumentam os que consomem drogas na rua, exigindo, pela violência, que os que são sadios se tranquem em casa para não morrerem.


Decodificando o DNA para identificar com precisão a paternidade, desconhecemos qualquer código moral que nos oriente no que fazer com milhares de embriões de proveta, que permanecerão sem pais.


Mesmo conhecendo os primores da técnica cirúrgica que embeleza, optamos, muitas vezes, por matar um feto mal-formado.


O mesmo "Laser" que "opera" na sala de cirurgia, para salvar vidas, é usado para matar nas "operações de guerra".


A Televisão que difunde cultura e divertimento, ensina as técnicas para matar, os golpes para roubar, as mentiras para enganar, estimula o sexo sem compromisso e exalta a família dissoluta, desunida, sem raízes, e que debocha das tradições.


O computador hoje está no endereço de todas as casas, a Internet destina a correspondência a todos os cantos da Terra, mas o Homem parece que perdeu o endereço da sua consciência, do seu Deus e possivelmente do seu futuro.


Permanecemos com a mesma fragilidade de antes porque sabemos escrever apenas a estória do nosso ontem, já desvendamos milhões de anos sobre o nosso comportamento social, na mais remota antiguidade e nos dias contemporâneos, mas somos incapazes de determinar com certeza como será nosso próximo minuto, e menos o nosso amanhã.


Resta-nos a esperança de uma nova era de transformações sociais mais profundas, que está para ocorrer com base nos valores transcendentes do ser humano, e com direito a todos de usufruí-la.


Nas últimas décadas, transformações sociais gigantescas e rápidas ultrapassaram qualquer previsão calculada e atropelaram qualquer controle político ou cultural.



* * *

Nenhum comentário:

Calendário Assistência 2018

TENDA ESPÍRITA MAMÃE OXUM

CALENDÁRIO ASSISTÊNCIA - 2018

C.E. Miguel Arcanjo e Tenda Espirita Mamãe Oxum-

Rua Francisco Framback, 91 E – Cascatinha - Petrópolis - RJ

BAIXE O CALENDÁRIO 2018, CLICANDO AQUI

ABRIL

MAIO

JUNHO

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

02 – quarta-feira – Palestra

11 – quarta-feira – Estudo daUmbanda

04 - sexta-feira – Pretos Velhos

01 – sexta-feira – Pretos-Velhos

06 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

13 – sexta-feira - Saúde

09 - quarta-feira- Estudo da Umbanda

08 – sexta-feira – Saúde

18 – quarta-feira – Doutrina Vovó Catarina

11 - sexta-feira – Saúde

13 – quarta-feira – Saudação Aos Exus – Bênção dos Pães – 20h

20 – sexta-feira - Caboclos

13 – Domingo – Saudação aos Pretos Velhos

Às 18h

15 – sexta-feira – Caboclos

23 – segunda-feira – Saudação Ogum – 20h

25 – quarta-feira – Reunião Interna

16 – quarta-feira – Doutrina - Vovó Catarina

20 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

18 – sexta-feira – Caboclos

22 – sexta-feira – Exus

27 – sexta-feira – gira dos Malandros

25 – sexta-feira –Saudação à Sta. Sara,Povo Cigano

27 – quarta-feira – Reunião Interna

30 – quarta-feira – Reunião Interna

29 – sexta-feira – Não tem Gira

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

04 – quarta-feira – Palestra

01 – quarta-feira – Palestra

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

03 – sexta-feira – Pretos Velhos

05 – quarta-feira – Doutrina

11 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

08 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

07 – sexta-feira – Não tem Gira

13 – sexta-feira – Saúde

10 – sexta-feira – Saúde

12 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

18 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

12 – domingo – Calunga – 09h

14 – sexta-feira – Saúde

20 – sexta-feira – Caboclos

16 – quinta-feira – Saudação à Obaluaê e Omolu 20h

19 - quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

25 – quarta-feira – Reunião Interna

17 – sexta-feira - Não tem Gira

21 – sexta-feira – Não Tem Gira

27 –– sexta-feira - Malandros

22 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

23 – Domingo – Saudação à Ibeijada - às 17h

24 – sexta-feira – Caboclos

31 – sexta-feira - Exus

27 – quinta-feira – Distribuição Doces 15h

28 – sexta – feira - Ciganos

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

.03 – quarta-feira – Reunião Interna

01 – quinta-feira – Esteira das Almas

01 - Confraternização

05 – sexta-feira – Pretos Velhos

02 – sexta-feira – Não tem Gira

07 – sexta-feira – Saudação à Oxum e bênção dos Pretos Velhos – 20h

12 – quinta-feira – Cachoeira / Mata

07 – quarta-feira –Doutrina

08 – Oferendas na Praia – saída 17h

09 - sexta-feira – Saúde

17 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

15 – Feriado – Saudação aos Orixás

19 – sexta-feira – Caboclos

16 – sexta-feira – Não tem Gira

24 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

23 – sexta-feira – Exus

26 – sexta-feira - Malandros

29 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

30 – sexta-feira –Festa da Malandragem

A giras de sextas-feiras têm início às 20 horas. As fichas são distribuídas a partir de 19:45 até as 21:30. As pessoas que chegarem após este horário receberão apenas o passe, sem consulta.

Nossa casa não cobra consultas nem trabalhos, porém aceitamos colaboração de materiais de uso como velas, fósforos, charutos, fumos, etc...

ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO NO RECINTO PESSOAS COM MINI-SAIAS, SHORTS OU BERMUDAS CURTAS, BLUSAS MUITO DECOTADAS OU MINI-BLUSAS, CAMISETAS TIPO MACHÃO.

A CARIDADE NÃO SERÁ NEGADA, PORÉM RESPEITEM O TEMPLO RELIGIOSO.


BAIXE O CALENDÁRIO 2018, CLICANDO AQUI



Printfriendly