domingo, abril 06, 2008

Vida Além da Morte




Existe vida depois da morte?

As pesquisas científicas indicam que sim, e as religiões também afirmam que, de alguma forma, a vida continua depois desta vida, nem que seja em estado latente, aguardando a ressurreição dos mortos.
Só que aí surge uma questão da mais alta importância: se todos havemos de morrer um dia, como estaremos nesse além da vida? Será que vamos ficar armazenados em algum galpão celestial, aguardando o juízo final? Ou quem sabe, prostrados diante do trono divino, em adoração, pela eternidade afora? Ou talvez sentados no beiral de uma nuvem tocando harpa?
Será que uma natureza dinâmica, como a do ser humano, iria suportar um estado de inatividade, inócuo e vazio, por toda a Eternidade?
São os próprios espíritos que têm dado as mais completas explicações sobre esse outro lado da vida. Essas informações têm chegado, principalmente através da psicografia, por intermédio de inúmeros médiuns, nos mais diferentes pontos da Terra e nas mais diversas épocas. Nessas mensagens, dirigidas em sua maioria a parentes e amigos, os espíritos contam como foi a sua passagem para o mundo ou dimensão espiritual, e como é essa nova realidade. Também pela TCI – Transcomunicação Instrumental, os espíritos se comunicam através de aparelhos eletrônicos, passando informações semelhantes.
Um dos portadores das mais amplas e detalhadas notícias sobre o mundo espiritual, a vida e atividades dos seus habitantes - através da mediunidade - é o espírito André Luiz, nos 11 livros psicografados por Francisco Cândido Xavier (Chico Xavier): Nosso Lar, Os Mensageiros, Missionários da Luz, Obreiros da Vida Eterna, No Mundo Maior, Libertação, Entre a Terra e o Céu, Nos Domínios da Mediunidade, Ação e Ração, Sexo e Destino, E a Vida Continua.
André Luiz nos mostra que esse outro lado da vida é muito parecido com o lado de cá. Há muitas semelhanças. Ninguém fica vagando no espaço como alma penada, nem tocando harpa no beiral de uma nuvem. O mundo espiritual, para os espíritos, é tão real e dinâmico quanto o mundo físico é para nós.
É por isso que muitos espíritos não sabem, ou não conseguem acreditar que já morreram. São daqueles que pensam que ao morrer irão para o céu, o purgatório ou mesmo para o inferno, ou então, que a morte irá apagá-los de vez. Mas, ao invés disso, encontram-se quase como antes. Muitos voltam para o lar, para os ambientes do trabalho ou do lazer. Vêem as pessoas, falam com elas, mas as pessoas não lhes dão a menor atenção. Alguns pensam que ficaram loucos, ou que estão vivendo um pesadelo interminável. Muitos assistem ao próprio velório e sepultamento, mas não aceitam a idéia de que aqueles funerais sejam os seus. Espíritos nessa condição são popularmente conhecidos como sofredores.
Uma das atividades dos centros espíritas é o esclarecimento a esses irmãos tão necessitados. Eles se incorporam ao médium e o doutrinador conversa com eles explicando-lhes a realidade. O grupo todo envolve o irmão sofredor em vibrações de paz e de amor. É como ele se alivia e consegue melhorar a própria freqüência vibratória.
Essa elevação vibratória é necessária para que ele possa ser socorrido e levado para tratamento em local adequado.
Mas há também aqueles que retornam à dimensão espiritual mais ou menos conscientes do que está ocorrendo, ou seja, sabem, ou mesmo desconfiam que desencarnaram, ou “morreram”.
Quando alguém desencarna é muito importante que receba vibrações de paz, em vez das manifestações de desespero que geralmente acontecem nessas situações.
Muitos espíritos têm relatado através da mediunidade seus dramas, sofrimentos e aflições, por causa do desespero e desequilíbrio dos parentes e amigos, após seus desenlaces. Eles dizem que as lágrimas dos entes queridos que ficaram na Terra, suas vibrações angustiadas, chegam a eles com muita intensidade, provocando-lhes sofrimentos e aflições sem conta.
Por isso, diante da morte, a atitude dos presentes deve ser de respeito, serenidade, equilíbrio e, acima de tudo, prece. O recém-desencarnado necessita de paz e de muita oração.

PERGUNTA OPORTUNA
Que é freqüência vibratória?
O pensamento e a emoção produzem o que se conhece como vibração, e o seu teor reflete o que há em nossa alma, definindo a freqüência dessa vibração, desde a mais baixa até a mais elevada que a nossa condição possa gerar.
O escritor Francisco Carvalho, no livro Influências Energéticas Humanas, elabora uma escala imaginária que vai de zero a cem graus, com os seguintes valores: no grau zero teríamos o ódio, emoção de mais baixo teor vibratório; nos 10 graus os desejos de vingança; nos 20, a inveja, o ciúme; nos 30, o rancor, o azedume, os ressentimentos e assim por diante, até os neutros, nos 50 graus. Nos 70, já numa faixa positiva, teríamos a esperança; nos 80, a fé; nos 90, a oração e a alegria e, finalmente, nos 100, o amor, a mais forte vibração de teor positivo.
Ainda na escala de vibrações de baixo teor podemos acrescentar as inúmeras “curtições” de natureza inferior, como as mais diversas taras, a crueldade, a perversidade, os muitos tipos de perversão, as conversas voltadas às baixas paixões, os mais diversos vícios, etc.
Já, para elevar o teor vibratório, também podemos acrescentar os sentimentos nobres, as leituras e conversas voltadas para assuntos ligados à religiosidade, à fraternidade, ao amor puro; a alegria sã e a meditação em temas luminosos, enfim, tudo que possa abrir canais entre nós e as forças mais altas da vida.
Quanto a mais informações sobre espíritos e mundo espiritual, há extensa bibliografia a respeito, particularmente pela psicografia de Chico Xavier, inclusive casos em que foram feitas perícias da letra e assinatura do espírito, comparando-se com sua letra e assinatura, quando ainda encarnado, e o diagnóstico dos peritos afirmou tratar-se da mesma pessoa.

Fonte: http://www.mundoespiritual.com.br/


Nenhum comentário:

Calendário Assistência 2016


TENDA ESPÍRITA MAMÃE OXUM

CALENDÁRIO ASSISTÊNCIA - 2016.

C.E. Miguel Arcanjo e Tenda Espirita Mamãe Oxum-

Rua Francisco Framback, 91 E – Cascatinha - Petrópolis - RJ

MARÇO

ABRIL

MAIO

04– 6ª-feira – Pretos -Velhos

01- 6ª-feira – Pretos -Velhos

04- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

09 – 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

06- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

06- 6ª-feira – Pretos -Velhos

11– 6ª-feira – Saúde

08- 6ª-feira - Saúde

11-4ª-feira – Doutrina

16– 4ª-feira – Feriado ( Não tem )

13- 4ª-feira – Evangelização Infantil

13- 6ª-feira – Saudação aos Pretos-Velhos

18– 6ª-feira – Caboclos

15- 6ª-feira – Caboclos

18-4ª-feira – Evangelização Infantil

23– 4ª-feira – Estudo da Umbanda

20- 4ª-feira – Estudo da Umbanda

20- 6ª-feira – Caboclos

25- 6ª-feira – Não tem Gira

23- Sábado – Saudação a Ogum ( 20h )

25- 4ª-feira – Ciganos

30- 4ª-feira – Doutrina

27- 4ª-feira - Doutrina

27- 6ª-feira – Exus

29- 6ª-feira – Exus

JUNHO

JULHO

AGOSTO

01- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

01- 6ª-feira – Pretos-Velhos

03- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

03- 6ª-feira – Pretos-Velhos

06- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

05- 6ª-feira – Pretos-Velhos

08- 4ª-feira – Doutrina

08- 6ª-feira – Saúde

10- 4ª-feira – Doutrina

10- 6ª-feira – Saúde

13- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

12- 6ª-feira – Saúde

13- 2ª-feira – Saudação Exus/Bênção pães

15- 6ª-feira – Caboclos

16- 3ª-feira – Saudação a Obaluaê – 20h

15- 4ª-feira – Evangelização Infantil

20- 4ª-feira – Evangelização Infantil

17- 4ª-feira – Não tem Reunião

17- 6ª-feira – Caboclos

22- 6ª-feira – Gira Cigana ( Santa Sara )

19- 6ª-feira – Caboclos

22- 4ª-feira –Estudo da Umbanda

24 à 28 – Preparação para o Seminário

24- 4ª-feira –Estudo da Umbanda

24- 6ª-feira - Exus

31- Domingo – SEMINÁRIO 2016

26- 6ª-feira - Exus

29-4ª-feira – Doutrina

SETEMBRO

OUTUBRO

NOVEMBRO

02- 6ª-feira – Pretos-Velhos

05- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

02-4ª- feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

07- 4ª-feira –Feriado ( Vovó Catarina )

07- 6ª-FEIRA – Pretos-Velhos

04-6ª- feira – Pretos- Velhos

09- 6ª-feira – Saúde

12- 4ª-feira- Feriado – Saudação aos Orixás na Cachoeira

09- 4ª-feira – Doutrina

14- 4ª-feira – Doutrina ( Vovó Catarina )

11- 6ª-feira – Saúde

16- 6ª-feira – Caboclos

16- 4ª-feira – Evangelização Infantil

21- 4ª-feira – Evangelização Infantil

14- 6ª-feira – Saúde

18 - 6ª-feira - Caboclos

23- 6ª-feira – Não tem Gira

19- 4ª-feira –Evangelização Infantil

23- 4ª-feira – Estudo da Umbanda

25- Domingo – Saudação a São Cosme e

21- 6ª-feira - Caboclos

25 - 6ª-feira – Exus

São Damião 16h

26- 4ª-feira – Estudo da Umbanda

30- 4ª- feira – Festa dos Malandros

27- 3ª- feira - Distribuição de doces 14h

28- 6ª-feira – Exus

28- 4ª- feira – Estudo da Umbanda

30- 6ª-feira – Exus

DEZEMBRO

03 – Sábado - Confraternização – 20h

08 – Saudação a Oxum e Bênção dos Pretos-Velhos – 20h

10-Sábado – Oferendas na Praia – Saída às 17h

A giras de sextas-feiras têm início às 20 horas. As fichas são distribuídas a partir de 19:45 até as 21:30. As pessoas que chegarem após este horário receberão apenas o passe, sem consulta.

Nossa casa não cobra consultas nem trabalhos, porém aceitamos colaboração de materiais de uso como velas, fósforos, charutos, fumos, etc...

ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO NO RECINTO PESSOAS COM MINI-SAIAS, SHORTS OU BERMUDAS CURTAS, BLUSAS MUITO DECOTADAS OU MINI-BLUSAS, CAMISETAS TIPO MACHÃO.

A CARIDADE NÃO SERÁ NEGADA, PORÉM RESPEITEM O TEMPLO RELIGIOSO.

Baixe o calendário 2016, clicando aqui.


Printfriendly