terça-feira, fevereiro 23, 2016

Microcefalia, Zika Vírus e uma experiência espiritual


O grupo estava reunido conforme já acontecera tantas vezes, mas a energia estava
 diferente, como se algo mais sutil estivesse entre eles.
Sr. José, dirigente encarnado do grupo ligou uma música suave e foi conduzindo os trabalhadores no relaxamento, visando o desdobramento consciente – Meus irmãos vamos respirar profundamente relaxando a musculatura e deixando a energia fluir pelo nosso corpo, nos trazendo harmonia e paz. Imagine uma pirâmide de quatro lados nos envolvendo e traga para dentro dela a melhor energia possível. Perceba essa energia girando em sentido horário criando um campo terapêutico. 
Nesse meio tempo Dona Inês percebe a presença de um irmão desencarnado que aplica passes longitudinais em cada trabalhador, facilitando o desdobramento. 
Ele solicita à irmã que transmita uma orientação a todos, o que ela faz com tranquilidade
 – Amigos, está aqui um senhor, que se identifica como Artur e pede que nos
 concentremos em nossa respiração, aspirando as energias positivas que se adensam 
na nossa sala. E com a força da mente, ao nos desdobrarmos vamos construindo uma
 túnica leve de proteção, nos preparando para o trabalho
Em poucos minutos, todos os médiuns estavam desdobrados e ambientados, 
sendo conduzidos pela volitação até o Lar da Criança Menino Jesus, situado
 na Colônia Esperança, dirigida pelo grande Eurípedes Barsanulfo. (Veja o livro
 Os Mensageiros da Esperança.
No amplo jardim se juntaram a um grupo de trabalhadores, liderados por Sita,
 antigo conhecido do grupo. Meus queridos irmãos – iniciou Sita – hoje nos dedicaremos 
à assistência amorosa e ao resgate de irmãos desencarnados presos no astral menor,
 em um vale de sofrimento imenso. Necessito que vocês se concentrem e mantenham
 a mente conectada ao plano superior da vida, evitando desgastes desnecessários e outros 
inconvenientes.
Dezenas de trabalhadores acompanhavam o trabalho. Passando por trás do
 Lar da Criança e à direita do templo de cristal, caminhavam por uma trilha que
 descia sempre. Por vários minutos andaram sem parar, notando que a respiração 
ficava cada vez mais difícil, na medida em que adentravam zonas umbralinas. 
Ouviam nos refolhos da alma o comando mental seguro de Sita, orientando a respiração
 e a calma.
Contornando uma sinuosidade no caminho, chegaram 
a um ponto onde avistavam imenso vale, completamente 
escuro e desolado. Sob a orientação de Sita, os
 trabalhadores encarnados e desencarnados formaram
 um imenso círculo, iniciando o canto de músicas e orações,
 intencionando envolver todo o vale em energias curadoras.
Nesse instante, figuras angélicas desciam do alto e 
manipulavam a energia dos trabalhadores, formando 
uma espécie de nuvem, um lençol brilhante que se estendia por todo o vale e só então 
os trabalhadores encarnados perceberam as milhares de almas entrelaçadas pelo 
sofrimento que habitavam o local.
Assustada com a visão, Mariana recorre a Marcos, o mentor amigo que lhe socorre
 de imediato – São espíritos que abusaram da inteligência, do poder mental e
 hoje estagiam em locais de sofrimento e depuração, pois ainda não conseguem 
alimentar o aspecto emocional da mente. Passaram pela vida, desperdiçando 
os talentos do raciocínio somente para se beneficiarem, para enganar, conquistar
 poderes transitórios sem nunca se permitirem a conquista de valores espirituais
 verdadeiros.
Mostrando no olhar toda a compaixão que sentia, Marcos continua – Vivemos tempos 
de resgates coletivos. Muitos podem olhar para isso como um castigo divino, mas na 
verdade é a infinita misericórdia divina que guia a humanidade. Esses irmãos necessitam
 reencarnar para aprender a amar. Mas lesaram os centros cerebrais de tal forma que 
o corpo físico e especialmente a área cerebral não conseguirá se desenvolver a contento,
 uma vez que o corpo físico é uma mera cópia imperfeita do corpo espiritual.
Escutando o mentor, Mariana se lembra dos noticiários que relatavam a questão do 
Zika vírus e a microcefalia.
Captando seus pensamentos, Marcos se adianta – Sim Mariana, a microcefalia 
é uma das formas de resgate que a espiritualidade maior utiliza, objetivando a cura
 verdadeira que é a espiritual. A justiça divina, essencialmente perfeita, determina
 que cada um de nós colha os frutos que plantamos, mas contrariamente ao que muitos 
pensam, isso não é uma punição e sim um ensinamento, uma oportunidade. Deus seria 
um sádico completo se simplesmente nos condenasse ao sofrimento.
Mariana observa que somente uma pequena porção dos doentes eram assistidos, sendo
 que a maioria nem sequer conseguia notar a presença dos trabalhadores. Nesse instante,
 centenas de mulheres se aproximam desses irmãos que permaneciam ali em completa
 alienação mental.
São as mães - explica Sita ao grupo – essas almas generosas e sábias que não enxergam a 
degradação desses seres em desgraça, mas somente os filhos maravilhosos que se 
perderam em algum momento e que agora necessitam de auxílio.
Permitindo que os trabalhadores se aproximassem dessas mulheres, eles passam a
 conversar com elas. Uma delas, uma senhora de cabelos negros e lisos, olhos fascinantes
 de magnetismo amoroso chamava atenção ao dizer – O risco da microcefalia é global,
 justamente porque Jesus espera que todos sintam seus corações tocados pela compaixão,
 e se virem para o sentido espiritual dessa epidemia mundial.
Muitas famílias – continuou a mulher – se sentem desprezadas por Deus quando os filhos
 são acometidos de problemas graves, mas quantas mães desencarnadas não dariam 
suas vidas para ter novamente esses espíritos em seu ventre, poder amamenta-los e cuidar
 deles com infinito amor?
Vejam – disse a mulher estendendo o braço em direção ao vale – somos centenas de mães
 somente nesse local que dariam tudo para poder reencarnar e receber novamente esses 
meninos rebeldes que se desviaram de Deus. Sabemos que uma doença grave como a 
microcefalia é o início do caminho de cura do espírito. É doloroso? Muito! Mas todo 
sacrifício em nome do amor vale a pena.
Rodeada pelos trabalhadores, a distinta Senhora ia respondendo as perguntas.
- Mas não seria injustiça submeter um espírito a renascer com microcefalia?
- Não vamos inverter a ordem das cosias – responde – em primeiro lugar cada um colhe
 o que planta. O abuso da inteligência é que determina a lesão no corpo astral e essa 
por sua vez é que determina a doença física. Foi uma escolha. Não há castigo. Toda
 escolha tem uma consequência. Não podemos passar pela vida sendo irresponsáveis e
 imaturos e acreditar que nunca iremos nos responsabilizar pelos nossos atos.
Renato, trabalhador encarnado pergunta – Então todos os casos de Zika vírus 
e microcefalia
 tem a mesma causa?
- Obviamente que não Renato. Mas a grande maioria se constitui de espíritos endividados
 e devemos lembrar que essa é uma doença sistêmica, que envolve toda a família, 
mudando rumos, aproximando-os da religiosidade, da humildade, da compaixão, 
obviamente, desde que os envolvidos queiram que isso aconteça.
Pedindo a palavra, Sita complementa – O raciocínio é simples. Nem todos que são
 picados pelo mosquito desenvolvem a doença. Dos que apresentam os sintomas da
 virose, somente uma pequena parte tem comprometimento neurológico. Da mesma
 forma ocorre com as gestantes. Algumas são picadas pelo mosquito e apresentam 
sintomas gripais, outras nem isso. E grande parte dos fetos não apresentam alteração. 
A questão é sempre individual. É preciso existir uma afinidade energética para
 que o vírus se aloje no cérebro em desenvolvimento e cause o problema. Sem essa
 ressonância energética, teríamos que acreditar no acaso e achar que Deus brinca com a 
vida das pessoas.
Mas entendendo isso – complementou Sita – fica mais fácil observar que na verdade, 
a doença existia antes na forma de desarmonia energética no cérebro astral do espírito
 que está reencarnando, e que isso gerou um tropismo, uma atração para o vírus, 
possibilitando a doença.
Ensimesmados com o sofrimento daqueles irmãos e com o exemplo de amor vivo 
daquelas mães que continuavam amando mesmo que os filhos degenerados nem 
sequer lhes percebessem a presença, os trabalhadores foram saindo um a um, 
caminhando de volta à Colônia Esperança. Era hora de encerrar os trabalhos e retornar 
ao corpo físico.

Obs: Na Colônia Esperança temos o Lar da Criança Menino Jesus, que prepara 
crianças para reencarnar. Nosso grupo mediúnico vem trabalhando com desdobramento 
consciente desde 1999, auxiliando de alguma forma nesse trabalho. 
A história completa está no livro Os mensageiro da Esperança
 - http://www.saraiva.com.br/os-mensageiros-da-esperanca-8689381.html
 

Esse texto faz parte do livro Educandário do Espírito a ser lançado.
 Foi recebido em reunião mediúnica realizada na Comunidade Espírita Ramatís 
no dia 30/01/2016


Fonte:  http://medicinaespiritual.blogspot.com.br/

Porque nos esquecemos das nossas vidas passadas?




Porque nos esquecemos das nossas vidas passadas?

 O Livro dos Espíritos (LE) possui um capítulo intitulado “Retorno à Vida Corporal”. Neste capítulo são respondidas várias perguntas; inclusive uma pergunta básica: se reencarnamos, por que não nos lembramos das outras encarnações? A resposta é que “o esquecimento do passado”(1) é um grande benefício para facilitar a evolução dos espíritos encarnados no planeta Terra.
 O esquecimento do passado é uma proteção para o ser humano que encarna. “A encarnação é uma nova oportunidade de desenvolver habilidades, desenvolver recursos e fazer boas escolhas. A encarnação com menos influência do passado é uma nova oportunidade facilitada. As decisões e as experiências nesta nova encarnação servirão de contraponto às experiências de outras encarnações”, diz o livro Nascer Várias Vezes (2). Ou seja, ao reencarnar,somente algumas informações do passado influenciam a nova encarnação; isto evita que a mente seja inundada por influências do passado.
 Do total de memórias do espírito, somente algumas fazem parte e influenciam a encarnação atual. As outras memórias do espírito ficam dissociadas; não influenciam a vida encarnada. De um modo bem simplificado podemos dizer: ao invés de encarnar com “milhares” de problemas para resolver, o espírito encarna com a missão de vida de resolveralguns problemas (3).
 O capítulo citado do Livro dos Espíritos (LE) diz: “o homem não pode nem deve saber de tudo” (pergunta 392). Um espírito com milhares e milhares de anos possui uma história tão rica e diversa que seria exagero querer saber tudo sobre ela. Além de exagero, desperdício de tempo e perda de foco da sua real missão de vida. Por isto, existe a dissociação da memória que mantém a imensa maioria das memórias do espírito sem ascendência sobre esta encarnação.
 Existem, por outro lado, uma minoria de memórias que ajudam a formar o novo corpo/mente desde a concepção. A vida que temos hoje é uma continuidade da vida espiritual e das encarnações passadas. Para que exista estacontinuidade é necessário que muitos conteúdos de encarnações passadas (“vidas passadas”) façam parte desta vida atual. Ou seja, somos formados primeiramente por experiências e memórias de encarnações passadas e do plano espiritual que se armazenam em nossa mente a partir da vida intra-uterina.
 Qual a função da encarnação? Propiciar a evolução (desenvolvimento moral e intelectual do ser). Cada um nasce com suas missões de vida, ou seja, com metas evolutivas prioritárias. As memórias de vidas passadas que continuam a atuar na vida atual estão, principalmente, relacionadas a estas missões de vida.
 "Os conteúdos do espírito são filtrados quando da encarnação, isto permite o foco nos objetivos traçados como a missão de vida. Nascemos com objetivos evolutivos bem determinados, e nascemos com boas condições para atingi-los. Este filtro favorece a realização da missão de vida”, diz o livro Nascer Várias Vezes. (4)
 Existem três tipos de memórias do espírito: aquela que ficou dissociada e a que está ativa na vida encarnada (a terceira será abordada mais a frente no texto). A memória ativa está relacionada com os desafios evolutivos que o espírito tem que enfrentar.
 Acontece que a memória que está ativa também está “esquecida”, porque ela está no inconsciente. Somente podemos percebê-las pelos resultados de sua influência.Algumas vezes elas aparecem como medos irracionais, outras vezes como tendência a se cortar (5), como interesses por algo, ou como um traço da personalidade, ou outra particularidade qualquer. Enquanto o sintoma ou característica da personalidade está presente na consciência, a origem (história) permanece no inconsciente influenciando a mente total. Este não é um esquecimento verdadeiro. É mais uma ignorância.Ignoramos parte da nossa verdade interior. Ignoramosparte do motivo de sermos como somos. A verdade é esta: o ser humano ignora o que está no seu inconsciente e que ajudou a formá-lo como ele é. A terapia de vidas passadas lida com estas memórias que ignoramos. São memórias ativas, presentes e que nos fazem sofrer (ou nos favorecem com suas qualidades e experiências). A maioria destas memórias inconscientes é de encarnações passadas e do plano espiritual – e fazem parte desta encarnação.
 Observe esta situação: uma pessoa era muito egoísta. Fazia seus familiares sofrerem e sempre gerava confusão. Fazendo terapia de vidas passadas ele descobriu e RESOLVEU alguns traumas relacionados com traições e perdas originados em encarnações passadas. Estas memórias estavam ativas no seu inconsciente, gerando uma personalidade egoísta e ineficiente. Com a ajuda da Terapia de Vidas Passadas (TVP) ele melhorou, amadureceu, passou a ser cooperativo e deixou de gerar sofrimento nas pessoas ao seu redor. Ele nasceu com a missão de melhorar neste ponto – fazia parte de sua missão de vida superar estes traumas; por isto, as memórias relacionadas aos traumas de traições e perdas entraram no seu inconsciente durante a gestação/infância. Estas memórias estavam ativas e, como eram ignoradas, não eram resolvidas. TVP permitiu que a pessoa tomasse conhecimento da sua verdade interior e evoluísse (6). 
 Podemos dizer que a TVP é uma forma a mais de ajuda para que todos possam evoluir e superar os desafios da vida. É uma forma de caridade, de compaixão e de facilitar o cumprimento das missões de vida.
 Existem quatro tipos de memórias no ser humano: as que são conscientes, as que ignoramos (que estão no inconsciente), as que são próprias do espírito (que estão dissociadas da mente encarnada) e as memórias transpessoais.
 No livro “A Gênese”, Kardec escreve que existem idéias intuitivas e inatas ao ser. Estas idéias inatas foram desenvolvidas antes do nascimento (7), em parte são originadas de “memórias” que vão além da história do espírito. Por exemplo, há uma capacidade inata de o espírito escolher “o bem ao invés do mal”. Esta capacidade não foi desenvolvida pelo espírito, e sim “dada” por Deus como um recurso a ser utilizado para facilitar a evolução. C.G.Jung deu o nome de arquétipo a um tipo de “memória” inata que todos os humanos possuem e que serve de referência para a mente desenvolver.
 A importância da memória transpessoal para a evolução do espírito advém do fato de que é um dos recursos mais poderosos que existem à disposição de cada um para aprender, amadurecer e progredir. A existência desta memória é um dado lógico. Deus, ao criar espíritos destinados a evoluir, lhes deu condição (desde a primeira encarnação) de fazer boas escolhas. Estas condições presentes desde o início são memórias presentes no espírito e, portanto, em cada ser humano.
 “Conheça a verdade, e esta vos libertará”, diz o ditado. O ser humano, espírito encarnado, pode evoluir mais facilmente quando busca a origem dos seus problemas em memórias que ele ignora e que estão guardadas no seu inconsciente. Ele supera sofrimentos e, acima de tudo, pode contribuir mais efetivamente para o progresso da sociedade e dos seus familiares.

(1) cap. VII,  perguntas 392 à 399, parte 2 do Livro dos Espíritos
 (2) Livro Nascer Várias Vezes, pag. 74
 (3)  “se todos os traumas e condicionamentos de outras encarnações nos influenciassem de uma só vez, haveria tantos problemas, tanta confusão e tantos sofrimentos que ninguém conseguiria viver razoavelmente para poder evoluir”.  Livro Nascer Várias Vezes, pag. 76
 (4) Livro Nascer Várias Vezes, pag. 77
 (5) Ver: "Medo de se machucar com faca originado em trauma de vidas passadas"http://www.nascervariasvezes.com/2013/01/medo-de-se-machucar-com-faca.html
 (6) No livro “O Homem Integral”, psicografado por Divaldo Franco, é expresso a opinião de que a Terapia de Vidas Passadas é muito importante para ajudar pessoas que estão sofrendo, minimizando o sofrimento.
 (7) “O Espírito sobrevive, mas preexiste ao corpo; não é um ser novo; quando nasce, traz as ideias, as qualidades e as imperfeições que possuía; assim se explicam as ideias, as aptidões e as tendências inatas. O pensamento é, pois, preexistente e sobrevivente ao organismo”. (Revista Espírita – março de 1867, pág. 2, Da Homeopatia nas Doenças Morais.)
Autor: Regis Mesquita

Fonte: nascervariasvezes.com

Microcefalia - abordagem médico espírita - Dr. Ricardo Di Bernardi





Microcefalia - abordagem médico espírita - Dr. Ricardo Di Bernardi

1- Dr. Ricardo o que é a microcefalia?
Resumidamente: Encéfalo micro,  ou seja,   cérebro pequeno, explicando:  
Todos nós,   pediatras, medimos a circunferência  - ou perímetro do crânio nos bebês, desde  o seu nascimento,  no berçário, até 1 ano de idade. Isto serve para verificar a normalidade e   acompanhar o crescimento do cérebro. 
O bebê costuma nascer com 35 cm de perímetro cefálico, mas esta medida pode oscilar de 33  a 37, em casos específicos.  Quando um bebê  nasce a termo, isto é, não  é prematuro,  e apresenta menos de 32 cm  de perímetro cefálico ( segundo autores já com 32 cm se consideraria anormal),  trata-se de um caso de cérebro anormalmente pequeno o que se designa de microcefalia,  como o cérebro é pequeno  a caixa craniana  tem esse perímetro  menor.

2 - Qual a visão da doutrina espírita acerca desses vários casos demicrocefalia?
Um problema físico com todas as explicações biológicas e médicas,  que devem ser consideradas,  (por exemplo viroses que lesam o cérebro), mas,  sabemos pelos conhecimentos espíritas,  espelham uma fragilidade do corpo astral.  Todo estudioso da Doutrina Espírita sabe que o corpo astral (perispírito) dá o molde ou forma  energética para se organizar o corpo físico. 
 Um organismo que se apresenta suscetível ao vírus, seja de qual for a natureza deste vírus, está demonstrando uma fragilidade orgânica decorrente de sua fragilidade ou desarmonia perispiritual. 
A maior incidência de espíritos reencarnando com microcefalia em um local, região ou país, significa que as condições ambientais ( num sentido mais amplo)  são precárias e  favorecem a proliferação ou disseminação desses  vírus. 
Assim, determinados  Espíritos, são magneticamente atraídos, por sintonia vibratória ( provas, missões ou expiações) para os locais onde pululam tais  viroses. Cada Espírito  ou cada grupo de Espíritos é atraído por razões específicas, mas sempre  positivas, ou seja, para o crescimento psíquico e evolução do ser. 
1 - As limitações que vivenciarão  podem propiciar uma drenagem de desarmonias perispirituais ao corpo biológico, eliminando campos energéticos desorganizados - isto é um processo de expiação
2 - Podem estar vivenciando essa limitação como difíceis testes para avaliar seu aprendizado, ou seja,  uma provação
3 - Mais raramente, alguns espíritos podem estar  experienciando situações de microcefalia, registrando em seu inconsciente um importante aprendizado para crescimento pessoal  preparando-se para tarefas maiores em vidas próximas onde desempenhariam missões específicas.
4 - Trata-se de um mal a ser prevenido por nós médicos e pela saúde pública ,mas enquanto não conseguirmos, servirão de campo de pouso para entidades necessitadas dessas situações.  

Pode ser atribuída como forma de “resgate coletivo”?
Não  de um modo absoluto . Não estão acometendo  milhões de Espíritos , mas, com certeza, reúnem muitos espíritos com dificuldades similares.

A psicosfera de nosso planeta, hoje com muita violência, desequilíbrio, corrupção, egoísmo, vem propiciando campo para doenças? como melhorá-la?
Sempre foi assim na Terra.  Tudo está melhorando!  Estamos bem perto da mudança de estágio evolutivo do Planeta.
Não temos hoje as epidemias de pestes que mataram milhões de pessoas em curto período. Não há  grandes guerras envolvendo milhões ou bilhões  de pessoas.  Não vemos aos  domingos  circos cheios de feras devorando mulheres, velhos e até crianças de uma nacionalidade inimiga. Não observamos povos inteiros sendo dizimados e escravizados. Não se aceita mais a tortura como instituição válida para obtenção de confissões, não aceitamos mais que a mulher não tenha alma, que não possa votar, que o marido tenha direto de vida e morte sobre ela. A corrupção está sendo descoberta, escancarada e com perspectivas de ser firmemente combatida. Enfim, o mundo está ás portas de uma fase de regeneração moral.  
Mantenhamos o pensamento  a vibrar nas faixas energéticas positivas!

Autoridades e especialistas em saúde vêm recomendando, em algumas regiões, que, neste momento, a gravidez seja evitada... como isso repercurte dentro da lógica da programação reencarnatória, já que sabemos, por meio de mensagens e literatura espírita, que há muitos espíritos hoje na erraticidade prontos para o projeto reencarnatório?
O livre-arbítrio existe. Deve ser respeitado. Quando evitarmos males ou doenças graves, os Espíritos que necessitarem renascer com determinados problemas serão enviados para outros locais ou renascerão em outras situações similares que lhes propiciem as condições adequadas à sua evolução. 

Qual a postura que devemos agora adotar frente a essa situação... O que fazer, dentro dos preceitos que nos são ensinados pela doutrina, para mantermos o equilíbrio em um momento como o atual?
Prece.
Solicitar a assistência dos amigos espirituais.
Trabalhar muito, estudar e amar.

Seria válido abortar nesses casos?
Não. Trata-se de uma oportunidade de cura de expiação ,de drenagem de desarmonias do corpo astral para o físico. abortando o espírito perderia esta oportunidade.

Dr. Ricardo Di Bernardi é médico pediatra, homeopata. Fundador e presidente do ICEF em Florianópolis. Autor de vários livros entre eles - Gestação Sublime intercâmbio. 



quinta-feira, fevereiro 18, 2016

Médiuns Irresponsáveis




Médiuns Irresponsáveis – Manoel P. de Miranda  




Associou-se indevidamente à pessoa portadora de mediunidade ostensiva a qualidade de Espírito elevado.
O desconhecimento do Espiritismo ou a informação superficial sobre a sua estrutura deu lugar a pessoas insensatas considerarem que, o fato de alguém ser possuidor de amplas faculdades medianímica, caracteriza-se como um ser privilegiado, digno de encômios e projeção, ao mesmo tempo possuidor de um caráter diamantino, merecendo relevante consideração e destaque social.
Enganam-se aqueles que assim procedem, e agem perigosamente, porquanto, a mediunidade é faculdade orgânica, de que quase todos os indivíduos são possuidores, variando de intensidade e de recursos que facultem o intercâmbio com os Espíritos, encarnados ou não.
Neutra, do ponto de vista moral, em si mesma, a mediunidade apresenta-se como oportunidade de serviço edificante, que enseja ao seu portador os meios de autoiluminar-se, de crescer moral e intelectualmente, de ampliar os dons espirituais, sobretudo, preparando-se para enfrentar a consciência após a desencarnação.
Às vezes, Espíritos broncos e rudes apresentam admiráveis possibilidade mediúnicas, que não sabem ou não querem aproveitar devidamente, enquanto outros, que se dedicam ao Bem, que estudam as técnicas da educação das faculdades psíquicas, não conseguem mais do que simples manifestações, fragmentárias, irregulares, quase decepcionantes.
Não se devem entristecer aqueles que gostariam de cooperar com a mediunidade ostensiva, porquanto a seara do amor possui campo livre para todos os tipos de serviço que se possam imaginar.
Ser médium da vida, ajudando, no lar e fora dele, exercitando as virtudes conhecidas, constitui forma elevada de contribuir para o progresso e desenvolvimento da Humanidade.
Através da palavra, oral e escrita, quanto socorros podem ser dispensados, orientando-as, levando-as à edificação pessoal, na condição de médium do esclarecimento?!
Contribuindo, nas atividades espirituais da Casa Espírita, pela oração e concentração durante as reuniões especializadas de doutrinação, qualquer um se torna médium de apoio.
Da mesma forma, através da aplicação dos passes, da fluidificação da água, brindando a bioenergia, logra-se a posição de médium da saúde.
Nas visitas aos enfermos, mantendo diálogos confortadores, ouvindo-os com paciência e interesse, amplia-se o campo da mediunidade de esperança.
Mediante o diálogo com os aturdidos e perversos, de um ou do outro plano da vida, exerce-se a mediunidade fraternal da iluminação de consciência.
Nesse mister, aguça-se a percepção espiritual e desenvolvem-se os pródomos das faculdades adormecidas, que se irão tornando mais lúcidas, a fim de serem usadas dignamente em futuros cometimentos as próximas reencarnações.
Ser médium é tornar-se instrumento e, de alguma forma, como todos nos encontramos entre dois pontos distantes, eis-nos incursos na posição de intermediários.
Ter facilidade, porém, para sentir os Espíritos é compromisso que vai além da simples aptidão de contatá-los.
Desse modo, à semelhança da inteligência que se pode apresentar em indivíduos de péssimo caráter, que a usam egoística, perversamente, ou como a memória que brota em criaturas desprovidas de lucidez intelectual, e perde-se, pela falta de uso, também a mediunidade não é sintoma de evolução espiritual.
Allan Kardec, que veio em nobre missão, Espírito evoluído que é, viveu sem apresentar qualquer faculdade mediúnica ostensiva, enquanto outros indivíduos do seu tempo, que exerceram a faculdade medianímica, por inferioridade moral, venderam os seus serviços, enxovalharam-na, criaram graves empecilhos à divulgação da Doutrina Espírita que, indevidamente, foi confundida com os maus exemplos desses médiuns inescrupulosos e irresponsáveis.
Certamente, o médium ostensivo, aquele que facilmente se comunica com os Espíritos, quando é dotado de sentimentos nobres e possui elevação, torna-se missionário do Bem nas tarefas a que vai convocado, ampliando os horizontes do pensamento para a imortalidade, para a vitória do ser libertado de todas as paixões primitivas.
Normalmente, e as exceções são subentendidas, os portadores de mediunidade ostensivas, porque se encontram em provações reparadoras, falham no desiderato, após os deslumbramento que provocam e a autofascinação a que se entregam por invigilância e presunção.
Toda e qualquer expressão de mediunidade exige disciplina, educação, correspondente conduta moral e social do seu portador, a fim de facultar-lhe a sintonia com os Espíritos Superiores, embora o convívio com os infelizes, que lhe cumpre socorrer.
O médium irresponsável, porém, não é apenas aquele que, ignorando os recursos de que se encontra investido, gera embaraços e perturbações, tombando nas malhas da própria pusilanimidade, mas também, aqueloutros que, esclarecidos da gravidade do compromisso, se permitem deslizes morais, veleidades típicas do caráter doentio, terminando vitimados pelas obsessões cruéis.
Todo aquele, portanto, que deseje entregar-se ao Bem, na seara dos médiuns, conscientize-se da responsabilidade que lhe diz respeito, e, educando a faculdade, torne-se apto para o ministério, servindo sempre e crescendo intimamente com os olhos postos no próprio e no futuro feliz da sociedade.
Manoel P. de Miranda
Página psicografada pelo médium Divaldo pereira Franco, em 09.02.1994, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador (BA).

Fonte:  centronocaminhodaluz


domingo, fevereiro 07, 2016

Microcefalia na Visão Espírita




Por: Antônio Gonçalves 

Os diversos casos de microcefalia que estão ocorrendo por todo o Brasil, e com mais intensidade no Nordeste, com os números cada vez mais aumentando, faz-nos indagar: por que isto está acontecendo?

Para nós espíritas isto não é por acaso. Na visão da Doutrina Espírita esta situação enquadra-se nas chamadas provações coletivas, é um resgate coletivo. São espíritos que trazem necessidade de provas ou expiações semelhantes, nisto são atraídos a lugares ou situações, onde graves desequilíbrios destes espíritos são tratados em conjunto. Sobretudo nas doenças chamadas de congênitas, que a criança já traz ao nascer, não pode ser atribuída ao acaso ou a má sorte elas passarem por esta situação.

Há casos também em que esses espíritos reencarnam com este problema para ajudar os familiares a desenvolverem boas qualidades, a terem mais paciência, para desenvolver o cuidado pelo próximo, a compaixão, a generosidade...

O Espiritismo nos esclarece que estamos num mundo de efeitos, de consequências, onde percebemos que na reencarnação encontra-se o “por que” para compreendermos o que está ocorrendo, as causas e as consequências.

Nas questões 132 e 133 de O Livro dos Espíritos, encontramos os seguintes esclarecimentos: Que Deus impõe a encarnação com o objetivo de fazer os espíritos chegarem a perfeição. Para alguns a encarnação é uma expiação, para outros é uma missão. Todavia, para alcançarem essa perfeição, devem suportar todas as vicissitudes da existência corporal; nisto é que está a expiação. (...)
Todos nós necessitamos de reencarnarmos, pois todos nós fomos criados simples e ignorantes; instruímo-nos nas lutas e nas tribulações da vida corporal. Deus, que é justo, não poderia fazer a alguns felizes, sem dificuldades e sem trabalho e, por conseguinte, sem mérito. Os espíritos que seguem o caminho do bem alcançam mais depressa o objetivo. Aliás, as dificuldades da vida, frequentemente, são consequências da imperfeição do espírito; quanto menos tenham de imperfeição, menos tem de tormentos. (...)

Estamos vivenciando um momento crucial no progresso do planeta Terra, e no nosso progresso. Esta é a encarnação que melhor nos preparamos através das outras encarnações. É a grande chance e a grande oportunidade para nos tornamos indivíduos melhores. E para esses espíritos que nasceram com o corpo físico com microcefalia é uma grande oportunidade de reajuste de dividas passadas, é uma reencanação impar para eles, mesmo que seja por breve instantes, ou pela experiência de passar por isso, ou que vivam por anos; tanto para eles como para os familiares .

Sabemos que a Terra está passando pela mudança de uma Era para outra, deixando o mundo de Provas e Expiações para o mundo de Regeneração. Tudo que estamos vivenciando seja desencarnes coletivos, seja reencarnações de resgate coletivo, é para acelerar o processo de quitação de divida do mundo em estagio de Provas e Expiações, pois não se pode chegar um novo estagio moral na Terra com as dividas e os sofrimentos atuais. Só irão ficar na Terra os espíritos que assumirem o compromisso com o bem, espíritos com a moral adequada para habitar o mundo em estagio evolutivo de Regeneração. Por isso que as dividas tem que serem pagas, e por isso que está havendo esse aceleramento para o pagamento dos débitos desses espíritos, e tudo isso acontecendo por meio da Lei de Causa e Efeito, da ação e da reação.

Assim, os débitos de vidas anteriores que tal espírito contraiu e acarretou tal deficiência, é sanado com essa atitude de encarnar com a microcefalia. Décadas atrás a incidência de casos de deficiência física era muito grande, e se apresentando de diversas formas as deficiências físicas, atualmente os espíritos estão nascendo com doenças emocionais, psíquicas, é a mente que está sofrendo atualmente. Tendo diminuído os casos de deficiência física, pois os espíritos que precisavam passar por tais circunstancias já terem quitado tal divida, contraída por erros em vidas passadas. É por isso que esta é a grande chance, quem sabe uma das ultimas chamadas para esses espíritos quitarem suas dividas e a dos seus familiares por meio da microcefalia.

Deus sempre Escreve Certo e Seu Amor e Justiça nunca falham. Temos que entender que os espíritos desses bebês, são espíritos que já viveram muitas outras vidas, com erros e acertos. Os aspectos espirituais por trás desta situação é que são espíritos que precisam passar pela experiência da microcefalia, é como se fosse um processo de cura para as dificuldades espirituais desses espíritos.

Que as mães não abortem esses bebês de forma alguma, porque se houver um caso na família de microcefalia é porque a família necessita desta experiência para desenvolver boas qualidades. Porque se nascer na família um bebê com alguma deficiência física é necessidade da família e do bebê. A família tem que se doar, porque tudo tem uma razão de ser. É a Justiça Divina atuando, mesmo que não compreendemos atualmente, para que alcancemos a luz.

Que as mães, os pais e os familiares agradeçam a Deus por esta oportunidade bendita, por receber estes espíritos sofredores, que vão precisar dos seus pais, responsáveis, familiares, de todo o amor, carinho, da servidão, para se dedicarem a estes espíritos, dando condição a eles de cura para o espírito, através desta oportunidade. Quando servimos crescemos. É um crescimento mútuo, para os pais e para o filho, muitos casos podem ser resgates de dividas dos pais com os filhos de outras vidas, outros casos os bebês podem assim nascer para sensibilizar os pais e familiares, e outros podem ser a necessidade do espírito de nascer desta forma e os pais o acolhem para ajuda-lo e isto já foi estabelecido no plano reencarnatório, antes dos pais e filhos nascerem.

Que esses casos sirvam para a sociedade em geral, para sensibilizar-nos e nos voltarmos mais para o bem, para o amor, para a caridade... Uma nova era está chegando, e temos que cada dia sermos pessoas melhores. O tempo urge, e os trabalhos estão sendo acelerados. Colhemos o que plantamos isto através dos séculos, isto é a lei de causa e efeito, ação e reação. Mas, sobretudo, confiemos em Deus Pai. E nos ensinos de Mestre Jesus, pois Ele afirmou: “Das ovelhas que meu Pai me confiou, nenhuma se perderá.”

“Estamos certos de que Deus age em todas as coisas com o fim de beneficiar todos os que o amam, dos que foram chamados conforme seu plano.“ (Romanos 8:28)

Fonte: http://letraespirita.blogspot.com.br/


quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Mensagem Psicografada Alfred Schutz, em 01/11/2015




Psicografia de 1/11/2015 de Divaldo Franco

"Filhos e Filhas deste Plano Físico. Este ano, sem dúvida, está chegando ao fim com bastante tensão em todas as áreas, houve muitas brigas e conflitos com poucas realizações! O Karma individual e coletivo tem se acelerado bastante, o que significa que vocês não fugirão nem adiarão mais a solução dos seus problemas. Tempos de crise exigem novas atitudes e maturidade, aonde não precisaremos mais de paliativos ou enganos. 

Cada ser humano encarnado atualmente está sendo provado. Não há mais subterfúgios para que não possamos resolver as nossas dores existenciais tão negligenciadas por várias encarnações! Agora, todos sabem que Coordeno uma Equipe cuja a orientação é intervir na vida daqueles que decidiram cumprir seu Planejamento Reencarnatório. 

Digo a todos, sem medo de errar, que é muito mais fácil ser resgatado enquanto estais encarnados do que quando forem para o Plano Espiritual. 

Basicamente, a nossa Equipe visa reconstruir trajetórias e  ressignificar vidas para que haja êxito na Missão em que cada um veio cumprir! Muitos podem perguntar: Como saber se estou seguindo o meu Planejamento Reencarnatório? A resposta é simples, pois quem se sente em Paz pode ter uma certeza de que está no caminho certo ao contrário de quem se abate por longo tempo. 

Eu peço que, em primeiro lugar, recuperem a esperança e a alegria de viver para que seus mentores possam acompanhá-los mais de perto. 

O mundo passará por transformações trágicas, a Europa e os Estados Unidos entraram em colapso e a China mostrará suas garras como potência mundial. 

Ao Brasil, caberá a tarefa de receber refugiados e de administrar parte da África. 

A Sociedade pós moderna caminha para a insustentabilidade e, a verdadeira riqueza do mundo daqui a trinta anos será a água e o Brasil possui imensos aquíferos, verdadeiros oceanos de água potável subterrâneos. 

A Religião Muçulmana exerce o papel fundamentalista, ou seja, agregará cada vez mais guerrilheiros e militantes! O Brasil está sob crise, contudo, não apostamos em rompimento com a democracia.

 As instituições estão funcionando apesar de tudo. Outra coisa, não percam a fé de jeito nenhum. 

Continuem frequentando as suas Igrejas, pois em todas elas, existem uma egrégora espiritual que as protegem. Em 2016, os Projetos bem intencionados fluirão com mais facilidade.

Pedirei duas coisas para que vocês se consolidem na estrada que devem trilhar na atual reencarnação:

1-TENHAM ESPERANÇA DE QUE AS COISAS VÃO MELHORAR.


2-EMITAM PENSAMENTOS POSITIVOS, SABENDO QUE A VIDA É UMA DÁDIVA E QUE CADA MINUTO É PRECIOSO. 


Tenham a Cultura de valorização da Vida Humana, pois os trevosos controlam os meios de comunicação e quem assiste as notícias macabras, tem a mente reprogramada pelos magos negros, especialistas em hipnose e processos obssessivos! Sabemos que o Bem trinfará, mas queremos salvar as Almas que apesar de errarem bastante, tem vontade de evoluir. Valorizem a si mesmos de forma natural, pois ninguém é miserável ou perdido, cada pessoa é abençoada e foco de muito Amor da espiritualidade! O médium, aos poucos, desperta pra magnitude dessa Missão, por isso, aos poucos e progressivamente, vão lhe dando novas responsabilidades. Estamos envoltos por um conflito de amplas proporções no Plano Espiritual e isso explica o cansaço e os nervos a flor da pele das pessoas! Fiquem conscientes que o momento exige decisão de se voltar para a Luz. Recebam o meu abraço mais fraterno e um carinho infinito deste Sociólogo no Plano Espiritual". 


Alfred Schutz


Mensagem psicografada no dia 01/11/2015 no Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo em Rio Verde- GO


A espiritualidade superior, através de Divaldo Franco está pedindo para orarmos pela paz do mundo, devido às convulsões que estão acontecendo por todo o planeta. O padrão vibratório do planeta baixou tanto que a espiritualidade superior está com dificuldades para entrar em sintonia com o nosso planeta, estão com dificuldade de nos ajudar.





Calendário Assistência 2017

TENDA ESPÍRITA MAMÃE OXUM

CALENDÁRIO ASSISTÊNCIA - 2017.

C.E. Miguel Arcanjo e Tenda Espirita Mamãe Oxum-

Rua Francisco Framback, 91 E – Cascatinha - Petrópolis - RJ

ABRIL

MAIO

JUNHO

23 – Reabertura do Terreiro às 20h – Saudação à Ogum

02 – sexta-feira – Pretos Velhos

28 - sexta-feira - Exus

05 - sexta-feira – Pretos Velhos

07 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

10 - quarta-feira- Estudo da Umbanda

09 – sexta-feira – Saúde

12 - sexta-feira – Saúde

13 – terça-feira – Saudação Aos Exus – Bênção dos Pães – 20h

13 – sábado – Saudação aos Pretos Velhos

16 – sexta-feira – Não tem Gira

17 – quarta-feira – Doutrina - Vovó Catarina

21 – quart-feira – Doutrina – Vovó Catarina

19 – sexta-feira – Caboclos

23 – sexta-feira – Caboclos

24 – quarta-feira –Saudação à Sta. Sara,

e Povo Cigano

28 – quarta-feira – Doutrina

26 – sexta-feira - Malandros

30 – sexta-feira - Exus

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

05 – quarta-feira – Doutrina

02 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

01 – sexta-feira – Pretos Velhos

07 – sexta-feira – Pretos Velhos

04 – sexta-feira – Pretos Velhos

06 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

12 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

09 – quarta-feira – Doutrina

08 – sexta-feira – Saúde

14 – sexta-feira – Saúde

11 – sexta-feira – Saúde

13 – quarta-feira – Doutrina

19 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

16 – quarta-feira – Saudação à Obaluaê e Omolu

15 – sexta-feira – Caboclos

21 – sexta-feira – Caboclos

18 – sexta-feira – Caboclos

20 - quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

28 – sexta-feira - Exus

23 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

22 – sexta-feira – Não Tem Gira

25 – sexta-feira – Malandros

24 – Domingo – Saudação à Ibeijada - às 17h

30 – quarta-feira – Doutrina ou Palestra

27 – quarta-feira – Distribuição Doces

29 – sexta - Exus

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO

.04 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

01 – quarta-feira – Terreiro Fechado

02 - Confraternização

06 – sexta-feira – Pretos Velhos

03 – sexta-feira – Não tem Gira

08 – sexta-feira – Saudação à Oxum e bênção dos Pretos Velhos – 20h

11 – quarta-feira - Não tem Doutrina

08 – quarta-feira – Estudo da Umbanda

09 – Oferendas na Praia – saída 17h

12 – quinta-feira – Cachoeira / Mata

10 - sexta-feira – Saúde

13 – sexta-feira – Não tem Gira

15 – Feriado – Saudação aos Malandros

18 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

17 – sexta-feira – Caboclos

20 – sexta-feira – Caboclos

22 – quarta-feira – Doutrina

25 – quarta-feira – Doutrina – Doutrina ou Palestra

24 – sexta-feira – Exus

27 – sexta-feira - Ciganos

29 – quarta-feira – Doutrina – Vovó Catarina

A giras de sextas-feiras têm início às 20 horas. As fichas são distribuídas a partir de 19:45 até as 21:30. As pessoas que chegarem após este horário receberão apenas o passe, sem consulta.

Nossa casa não cobra consultas nem trabalhos, porém aceitamos colaboração de materiais de uso como velas, fósforos, charutos, fumos, etc...

ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO PARA ATENDIMENTO, PESSOAS COM MINI-SAIAS, SHORTS OU BERMUDAS CURTAS, BLUSAS MUITO DECOTADAS OU MINI-BLUSAS, CAMISETAS TIPO MACHÃO.

A CARIDADE NÃO SERÁ NEGADA, PORÉM RESPEITEM O TEMPLO RELIGIOSO.

(Baixe o seu calendário em PDF, clicando aqui)

Printfriendly